Hi all! (tradução abaixo)

I hope you’re having a great start of the year. As some of you may know, I am now officially back in Brazil, after having spent my Christmas holidays/part of my summer holidays in The Netherlands. I intended to write much more when I was there, but due to various things, I didn’t find the time or the energy for this. For one, my extreme exhaustion exaggerated my flu, so I was ill for more than half a month, and my cough, as of writing, still persists (only occasionally now). But it was good to be sick back then, as I was staying at my parents and had no problem getting all the resting I needed.

This time I did not fly to Rio, but to Belo Horizonte (via Lisbon, Portugal). That was a big hassle, not least because TAP Portugal is a worthless airline company. So many problems; delays, stupid (near) zero time for connection, someone’s lost luggage at connecting flight, and a broken door handle (of the airplane!). The only really good thing about it was proper foot rests in the seats! Oh yeah, and squid salad.

It is both nice and a bit tough to be back, as going back to Netherlands was a big relief after my first semester here. I also miss the cold and snow, as it is really quite hot here in Brazil during summer. But the heat also does wonders for my skin, as Holland’s winter forced me to use a lot of moisturisers, like always when I lived there. Anyway, I’ve been back here now a bit over a week. I went to Belo so I could visit my university’s other campus in Florestal (located near Belo). That’s a tiny city indeed! I’ll be moving there come July, since my research project takes place there.

To be honest, I would rather not move (again!), especially since my university’s main campus is here in Viçosa, and since adaption and settling in takes time, especially for non-Brazilians. But I have decided that the tradeoff in working efficiency is worth the increased amount of support in my project progress. But yes, it will definitely cause a drastic decrease in efficiency, as my experiences have proven before. Possibly it’s related to my social phobia, but generally, a lot of time and energy for me goes into adjusting for new situations at the start of something new, which means that the first half year or so is much less focussed on the actual task at hand. That’s how I’m able to cope with nearly any situation or place, no matter how different. As of now, I still have another one week of holidays, but I’m passively working on some preparations for my thesis project. It’s good to have some time here to settle in before the start of my studies, which will be more intense than last semester since I will have one more course now than before. I’ve probably forgotten to mention something, but whatever. Until next time!


Olá gente!

Eu espero que vocês tenham um bom começo do ano! Como alguns de vocês talvez já sabem, agora estou oficialmente de volta ao Brasil, depois de passar o Natal e uma parte das minhas férias de verão na Holanda. Pretendei escrever muito mais quando estava lá, mas devido a coisas várias, não achei o tempo ou energia a fazer isso. Por um lado, minha gripe foi exagerado por minha exaustão extrema, aí estava doente por mais que um mês, e minha tosse, até agora, ainda persiste (só ocasionalmente). Mas foi bom estar doente naquele tempo, pois fiquei com meus pais e não tinha problemas descansar.

Esta vez não viajei ao Rio, mas para BH (via Lisboa). Estava um grande aborrecimento, até porque TAP Portugal é uma companhia aérea inútil. Tão muitos problemas; atrasos, (quase) nenhum tempo para trânsito, malas de alguém perdido quando transitar, e a maçaneta da porta (do avião!) quebrada. Na verdade, a única coisa boa era apoios para os pés! E também salada de lulas.

É tanto bom e um pouco difícil estar de volta, pois voltar à Holanda foi um alívio grande depois do meu primeiro semestre aqui. Também tenho saudades do frio e da neve, porque está bem quente aqui no Brasil no verão. Mas o calor faz maravilhas para minha pele, pois o inverno holandês me forçou a usar hidratantes, como sempre quando morava lá. De qualquer maneira, estou de volta durante um pouco mais de uma semana. Fui para BH para visitar o outro campus da minha universidade, em Florestal (perto de Belo). É uma cidade muito pequena, de fato! Mudarei para lá em julho que vem, pois meu projeto de pesquisa acontecerá lá.

Para ser honesto, não preferiria mudar (de novo!), especialmente porque o campus da UFV fica em Viçosa, e visto que adaptação e estabelecer-se demora tempo, particularmente para não-brasileiros. Mas decidi que os compromissos em eficiência de trabalhar vale a pena o aumento do apoio no progresso do projeto. Mas tá, definitivamente causará uma eficiência diminuição drástica, como minhas experiências antigamente provaram. É possível que é relacionado à minha fobia social, mas em geral, para mim, muito tempo e energia são usados ajustando para situações novas no início da alguma coisa nova, o que significa que o primeiro semestre do ano, ou assim, é muito menor focalizado com a tarefa. Isso é como sou capaz de lidar com quase qualquer lugar ou cultura, não importa o quão diferente. Até agora, ainda tenho uma semana dos feriados, mas estou trabalhando passivamente nas preparações para meu projeto de tese. É bom ter algum tempo aqui para estabelecer-se antes dos inícios dos estudos, que serão mais intensos que o semestre passado, porque terei mais um curso que antes. Provavelmente esqueci mencionar alguma coisa, mas whatever. Até!

Advertisements